Browsing Tag

Serra da Estrela

Covão d’Ametade

Yellow Savages Serra Estrela

Quando decidimos começar o ano com uma viagem a Serra da Estrela planeámos logo uma paragem pelo Covão d’Ametade. Este ano quero rodear-me de coisas que me tragam serenidade e boas energias e este lugar, que parece saído de um conto de fadas, foi tudo o que precisei para encher os pulmões de ar puro e sentir-me retemperada para novas aventuras.

Yellow Savages Serra Estrela
Yellow Savages Serra Estrela
Yellow Savages Serra Estrela

O Covão d’Ametade fica situado num pequeno vale a 1.500 metros de altitude e é onde o rio Zêzere começa a ganhar forma. Naquela mata de árvores de troncos brancos, com a água a crepitar em pequenas cascatas, somos invadidos por uma incrível sensação de paz, como se estivéssemos fora do mundo e o tempo tivesse parado. E isso é simplesmente fantástico! Por isso, fica aqui a sugestão: quando precisarem de fugir para encontrarem silêncio já sabem onde o procurar. Mas não contem a ninguém. O Covão d’Ametade é um segredo só nosso, está bem?

Yellow Savages Serra Estrela
Yellow Savages Serra Estrela
Yellow Savages Serra Estrela

O frio da Estrela

Yellow Savages Serra Estrela
Yellow Savages Serra Estrela
Yellow Savages Serra Estrela
Yellow Savages Serra Estrela
Yellow Savages Serra Estrela

Adoro aquele frenesim de fazer as malas, escolher as músicas para a playlist, preparar a ração e água para o felinos cá de casa, e fazermo-nos à estrada! Não há nada melhor que aquele entusiasmo de chegar a um novo destino e querer explorar! Desta vez, fomos até à Serra da Estrela.

Sempre a subir até ao céu, parecíamos crianças ansiosos pela neve! O céu estava límpido e o sol reluzente, mas o frio era de rachar! Mas a vontade era mais forte que a baixa temperatura, por isso ao chegarmos ao topo fomos logo explorar as montanhas (que não estavam tão brancas quanto gostaríamos), mas a vista era impressionante e o silêncio era acolhedor.

A viagem valeu mesmo a pena porque trouxe dela pequeninas imagens que acalentam os meus dias mais frios. Foram as poças de gelo iguais a cristais que cintilavam sob os raios de sol. Comigo também vieram sons: de quebrar esses vidros gelados e ouvir o som cristalino dos fios de água por baixo. E, já no regresso, percorrer uma parte de um trilho transformado num riacho com pequenas cascatas, e escutar aquela melodia calmante da água a deslizar sobre as pedras soltas.

Sabe bem começar o ano assim!

Yellow Savages Serra Estrela
Yellow Savages Serra Estrela
Yellow Savages Serra Estrela
Yellow Savages Serra Estrela
Yellow Savages Serra Estrela