Browsing Tag

roadtrip

Dolce far niente – Pádua e Bolonha

Yellow Savages Viagem Itália Pádua
Yellow Savages Viagem Itália Pádua

Quando surgiu a oportunidade de ir a Itália, eu e o J ficámos tão entusiasmados que começámos logo a fazer uma lista de lugares que queríamos ir. Mas à medida que o tempo passava a lista aumentava. Foi então que decidimos fazer uma roadtrip. Depois de 3 dias por Veneza, alugámos um carro e partimos naquela estrada!
A primeira paragem foi Pádua. Começámos, claro, pela praça principal Prato della Valle, mas sabíamos que não tínhamos tempo para ir à Basílica, por isso seguimos para o Orto Botanico di Padova. Como era tão bonito, muito bem organizado por espécies e cheio de plantas, perdemos a noção do tempo, mas nós somos sempre assim!

Yellow Savages Viagem Itália PáduaYellow Savages Viagem Itália Pádua
Yellow Savages Viagem Itália Pádua
Yellow Savages Viagem Itália Pádua
Yellow Savages Viagem Itália PáduaYellow Savages Viagem Itália Pádua
Yellow Savages Viagem Itália Pádua
yellowsavages-italy2016-2774Yellow Savages Viagem Itália Pádua
Yellow Savages Viagem Itália Bolonha

Estava nos nossos planos almoçar por Bolonha, pois recomendaram-nos o Tagliatelle al Ragu da Trattoria del Rosso, mas não deu! Iremos para a próxima, até porque já está nos nossos planos voltar a Bolonha, tão bonita e citadina.
A Via dell’Indipendenza estava cheia de gente e muitas lojas que espreitámos até encontrar no final da rua uma feirinha de antiguidades onde o J aproveitou para por o olho em alguns vinis.
Seguimos até à Piazza Maggiore mas não deu para apreciá-la já que estavam a montar um enorme palco um evento nessa noite.
Tristíssimos, despedimo-nos de Bolonha com a promessa de voltar e metemo-nos a caminho.

Yellow Savages Viagem Itália Bolonha
Yellow Savages Viagem Itália BolonhaYellow Savages Viagem Itália Bolonha
Yellow Savages Viagem Itália Bolonha

Faltava ainda uma paragem: a Ponte suspensa de Vizzano em Sasso Marconi que tem tanto de bonita como de misteriosa. Escondida no meio do campo, num cenário incrível, é suspensa apenas por cabos e abana ao menor movimento. Acreditem, vale mesmo a pena fazer um desvio só para a ver.

Yellow Savages Viagem Itália Bolonha
Yellow Savages Viagem Itália BolonhaYellow Savages Viagem Itália Bolonha
Yellow Savages Viagem Itália Bolonha

Dolce far niente – Bienal

Yellow Savages Viagem Italia Veneza

Os últimos dias têm passado a correr com muitas fotografias para editar. Por isso, o relato da minha viagem a Itália foi ficando para trás. Não que eu não tenha muita vontade de vos mostrar as mil fotografias que por lá fiz. Como estas, da bienal de Veneza, um lugar verdadeiramente inspirador que me contagiou a fazer experiências com a luz e o espaço. E o que eu gosto de sítios assim!
Fiquem atentos porque ainda tenho muito para mostrar! Próxima paragem: Pádua e Bolonha.

Yellow Savages Viagem Italia Veneza
Yellow Savages Viagem Italia Veneza
Yellow Savages Viagem Italia Veneza
Yellow Savages Viagem Italia Veneza
Yellow Savages Viagem Italia Veneza
Yellow Savages Viagem Italia Veneza
Yellow Savages Viagem Italia Veneza
Yellow Savages Viagem Italia Veneza

Dolce far niente – Cores de Veneza

Yellow Savages Viagem Italia Veneza

Se pedissem para escolher uma imagem que definisse a “minha” Itália era certamente a de um casario colorido. Veneza, então, é pintada de cores absolutamente fantásticas. São cores quentes, onde o amarelo e o laranja dominam num contraste delicioso com o azul do céu e verde dos canais. E como se esta paleta não fosse por si só soberba, os italianos juntam-lhe flores nas varandas para tornar tudo ainda mais bonito!

Yellow Savages Viagem Italia Veneza
Yellow Savages Viagem Italia Veneza
Yellow Savages Viagem Italia Veneza
Yellow Savages Viagem Italia Veneza
Yellow Savages Viagem Italia Veneza
Yellow Savages Viagem Italia Veneza
Yellow Savages Viagem Italia Veneza

Dolce far niente – Veneza

Yellow Savages Viagem Italia Veneza

Depois de uns dias bem calmos em Venafro estava na hora de partir à descoberta. Queríamos conhecer as três principais cidades italianas e muito mais.
Começámos por apanhar o comboio bem cedo para Nápoles e de lá fomos de avião para Veneza. Não sem antes explorar um pouco a cidade. Passámos pela Piazza del Plebiscito, entrámos na Biblioteca Nazionale Vittorio Emanuele III mesmo em frente, fomos à beira mar e vimos o vulcão Vesuvio lá ao longe. Devíamos ter almoçado na Da Michelle e comido um daqueles famosos gelados do Gay Odin, mas não houve tempo. Fica para a próxima!

A tardinha, chegámos a Veneza onde fomos recebidos pela Sandra com uma garrafa de prosecco fresquinha. Que maravilhosa receção!

Foi a segunda vez que estive em Veneza. Da primeira vez não houve muito tempo para a conhecer como deve de ser, e uma vez que era a primeira vez do J decidimos ficar 3 dias. Fomos aos pontos mais turísticos e aos recantos mais sossegados. Queríamos conhecer tudo. Passámos várias vezes na impressionante Piazza San Marco, entrámos na Basilica di San Marco, descansámos nos jardins do Palácio ali ao lado. Almoçámos no famoso take-away de massa Dal Moro’s e lambuzámo-nos (muito) com gelados.

Yellow Savages Viagem Italia Veneza
Yellow Savages Viagem Italia Veneza
Yellow Savages Viagem Italia Veneza
Yellow Savages Viagem Italia Veneza
Yellow Savages Viagem Italia Veneza
Yellow Savages Viagem Italia Veneza
Yellow Savages Viagem Italia Veneza
Yellow Savages Viagem Italia Veneza
Yellow Savages Viagem Italia Veneza
Yellow Savages Viagem Italia Veneza

Estava imenso calor. Por isso aproveitámos todas as sombras e os ares condicionados das lojas. Não que precisássemos deste pretexto para ver lojas incríveis como a original livraria Acqua Alta atulhada de livros. Aqui nem todos os livros são para venda, alguns são transformados em verdadeiros objetos de mobiliário. Antigas enciclopédias preenchem as paredes dos pátios ou tornam-se degraus numa espetacular escada para um miradouro. Há também gondolas, remos e manequins no meio da enxurrada de livros.

Os fins de tarde passaram-se lindamente no Campo Santa Margaherita, considerada atualmente uma zona trendy. Em alternativa fomos ver o por-do-sol na Punta della Dogana com vista privilegiada para a turística Veneza.

Não sei explicar, mas desta vez, a cidade pareceu-me mais bonita, mais alegre e vistosa. Talvez agora tenha ficado definitivamente rendida ao colorido das casas preenchidas de flores nas varandas. Mas isso fica para outro post…

Yellow Savages Viagem Italia Veneza
Yellow Savages Viagem Italia Veneza
Yellow Savages Viagem Italia Veneza
Yellow Savages Viagem Italia Veneza
Yellow Savages Viagem Italia Veneza