Dia da mãe

HappyMothersDay-1

Todas as mães do mundo são seres especiais que foram inventados para fazer uma lista interminável de tarefas que só elas conseguem cumprir.
As mães sabem sempre o que fazer quando há missões que parecem impossíveis.
As mães foram feitas para acharem que dormir não é importante quando os filhos têm dói-dói.
As mães são as únicas que conseguem assustar os monstros.
As mães mandam comer sopa, que parece que é coisa que faz bem, e sabem transformar as ervilhas em magia verde.
As mães gostam de beijinhos repenicados e não se importam de ficar despenteadas com festinhas desajeitadas.
As gargalhadas das mães são a música mais bonita do mundo.
As mães sabem ouvir segredos e têm um sorriso cúmplice que só os filhos sabem decifrar.
O colo das mães é mais fofinho que a nuvem mais fofinha do céu.
As mães são tão criativas que transformam as birras nas brincadeiras mais divertidas.
As mães acham que cada descoberta dos filhos é mais importante que a descoberta da lua.
As mães dão muitos, muitos beijos que só eles sabem a beijos de mãe.

HappyMothersDay-2 HappyMothersDay-3 HappyMothersDay-5 HappyMothersDay-6 HappyMothersDay-7 HappyMothersDay-8 HappyMothersDay-9 HappyMothersDay-11

Obrigada mãe C e filha M por me terem recebido em vossa casa e me deixarem registar a vossa cumplicidade.

Despertar

YS-OPequenoD-10

Num tom que mistura surpresa e nostalgia, as mães estão sempre a dizer-me que eles crescem tão rápido. Acho que este é um dos motivos porque gosto tanto de fotografar crianças. Porque não há nada melhor do que registar estes pequenos instantes que por serem tão doces nunca deviam ser esquecidos. Momentos como este despertar da sesta, ainda com os olhos de sono, mas que logo dão lugar a gargalhadas e a uma energia instantânea para descobrir o mundo.

YS-OPequenoD-11 YS-OPequenoD-15

Oceanário

Oceanario-0

Nestes fins de semana em que a chuva não convida a passeios ao ar livre o Oceanário de Lisboa mostra-se uma boa opção para uma tarde bem passada. Ainda não tínhamos lá voltado desde a EXPO’98, (já passaram 18 anos?!!!) por isso estava mais do que na hora de repetir a visita.

Na verdade, parte da motivação partia da exposição “Florestas Submersas by Takashi Amano”.

Oceanario-1
Oceanario-2

Takashi Amano, é um fotógrafo de paisagem, e dizem-nos que viajou pelas florestas do mundo retratando a harmonia da natureza intocada. Tornou-se mestre internacional da aquarofilia de água doce com a criação dos aquários plantados, os “nature aquariums”. Tal como ele, também acredito que devemos prestar muita atenção à natureza que nos rodeia para que possamos compreender melhor o nosso mundo e cuidar melhor dele.

A exposição vale muito a pena! O maior “nature aquarium” do mundo alguma vez criado por Takashi Amano é acompanhado por uma bonita música de Rodrigo Leão. E é com essa a música que as plantas dançam, que os peixe serpenteiam e que nós ficamos encantados. Aqui a vida que corre lentamente.

Oceanario-3Oceanario-4Oceanario-5

Quando subimos a rampa que dá acesso à exposição permanente, começámos a ouvir os sons do mar, o sorriso foi automático! Ao entrar, vemos o aquário principal que nos acompanha ao longo da visita, cheio de peixes de todos os tamanhos, tubarões, mantas, raias e o feio peixe-lua.

Visitámos as quatro partes do Oceanário, do primeiro andar (nível terrestre) ao rés-do-chão (nível subaquático). Dos pinguins às lontras, das medusas ao polvo, dos corais às palmeiras. Saímos de coração cheio e com a certeza que não vamos deixar passar outros tantos 18 anos sem uma nova visita!

Oceanario-7
Oceanario-8
Oceanario-9
Oceanario-10
Oceanario-11