Então vamos lá fazer um balanço

yellowsavages-balanco16-1

Confesso que me fazia um bocadinho de confusão esta necessidade que toda a gente tem de se por a fazer balanços nesta altura do ano. Talvez porque durante muito tempo os meus ciclos começassem a sério em setembro, depois dos dias de férias e com os tons de outono à espreita. Mas este ano, sem dar por isso, nas minhas pausas para respirar, dei por mim a olhar para trás e a rever tudo o que este ano me trouxe de novo. E que mudanças! 2016 será sempre o ano em que a Yellow Savages nasceu. O ano em que troquei os receios e inseguranças pela coragem de avançar para um projeto que há muito tempo estava desenhado na minha cabeça. O ano em que tudo começou a fazer sentido. Neste momento sei que ainda não tenho todas as respostas, mas que a minha identidade enquanto fotógrafa se está a construir devagarinho. Sem pressas, nem pressões. E olhando para trás acho que o mais importante, aquilo que tinha definido como principal, foi conseguido. Estou a falar de me sentir confortável a fotografar pessoas, muitas pessoas com energias, histórias e expectativas diferentes. De sentir uma enorme felicidade com a alegria destas pessoas ao receberem o meu trabalho. Da partilha de momentos tão especiais e de saber que ajudei a eternizar memórias. Caramba, tem sido fantástico!

yellowsavages-balanco16-2

2016 foi mais um ano de viagens e de descoberta de sítios fantásticos. Andei por este país lindo e que constantemente me surpreende, de norte a sul. Passei uns dias em Berlim que estava na minha lista há muito tempo e fiz uma incrível roadtrip por Itália. Cada vez mais percebo o quanto preciso destas viagens para crescer, para me inspirar, para me sentir viva.

yellowsavages-balanco16-3

E agora que estou a rever estas andanças lembrei-me que este ano não mudei de casa! (Já vos disse que mudei de casa muiiiitas vezes?) Parece que para compensar as mudanças na minha vida esta casa manteve-se como o meu porto de abrigo seguro onde me sinto bem com o J. a Alice e o Serafim.

yellowsavages-balanco16-4

Olho à minha volta e sinto que 2016 foi um ano difícil para muita gente. Para mim foi generoso e eu estou muito grata por isso. Que venha 2017 e que seja ainda melhor!

Hello world!

Sparklers Minines

O nosso planeta gira 365,24219 vezes durante uma órbita completa à volta do sol. Isso significa que um ano dura 365 dias, 5 horas, 48 minutos e 56 segundos – e não simplesmente 365 dias.

Se a cada ano contássemos apenas os 365 dias, perderíamos quase seis horas anuais, as quais precisamos de alguma forma recuperar. Assim, durante três anos contamos os 365 dias e, no quarto, o ano bissexto, recuperamos o tempo que falta acrescentando este dia: 29 de fevereiro.

É com este acerto dos astros que começo esta aventura – ter um blog.

Venham daí comigo e sintam-se em casa.