Família J

Há famílias que parece que existem para nos lembrar o que significa, de facto, uma família. Esta é uma delas.

Tive o privilégio de os fotografar numa tarde em que o sol intenso desafiava o inverno, e fui conquistada. Foi impossível resistir à energia dos gémeos F. e M. e da a pequena C. que se entregaram com uma alegria que não nos deixa indiferentes. O F. fez-me lembrar que a infância se faz de bichos carpinteiros nos pés que nos mandam saltitar e trepar tudo. A M. espalhou a sua meiguice, tal como a C.  que em tudo é sorrisos e beijinhos, muitos beijinhos. Aliás, nesta família beijinhos não faltam, nem abraços, nem mãos dadas. E por tudo isso sente-se a força deles. A força que as verdadeiras famílias têm. Muito obrigada por me terem dado este bocadinho vosso.